Startup campinense Alcalitech tem projeto aprovado em edital do MCTI

23 de maio de 2021

Em meio a mais de 200 projetos inscritos, projeto da Startup campinense foi o único aprovado na Paraíba e o 28° da colocação nacional.

A startup paraibana Alcalitech com atuação no ramo da automação e instrumentação analítica, foi a única empresa do estado a ser aprovada na chamada CNPq/MCTI/SEMPI Nº 33/2020, Recursos Humanos em Áreas Estratégicas Pesquisador na Empresa Incubada (RHAE), que busca apoiar projetos que contribuam para o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação no Brasil. Há startup surgiu no ano de 2020, quando seus integrantes aprovaram um projeto no programa CENTELHA, promovido pela FINEP e FAPESQ-PB, que ofereceu recursos de subvenção econômica para Startups de base tecnológica, no mesmo ano à AlcaliTech foi selecionada para integrar o ambiente da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Criativos e Inovadores de Campina Grande (ITCG), vinculada a fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB).

Com o Título: Desenvolvimento de um Multianalisador portátil baseado em sistemas embarcados e visão computacional para análises de controle da qualidade de água. O projeto está completamente inserido no ambiente descrito pela Agenda Brasileira Para a Industria 4.0. A proposta é explorar recursos de sistemas embarcados, miniaturização de equipamentos, intercomunicação entre dispositivos no conceito IoT e visão computacional, objetivando a concepção de um equipamento que irá otimizar o processo de controle de qualidade da água. O resultado do projeto é uma tecnologia de ponta de linha, que poderá inserir o controle da qualidade de redes de abastecimento de água no ambiente 4.0.

Para a equipe responsável pelo projeto, essa aprovação significa um passo importante para o avanço das pesquisas e aumenta a responsabilidade em representar bem o estado da Paraíba. “Concorremos com mais de duzentas empresas espalhadas por todo o Brasil, das quais apenas 66 foram aprovadas. Ficamos felizes por sermos uma das 9 empresas que foram selecionadas em todo Nordeste e a única da Paraíba. Pretendemos representar o estado com muito orgulho, mostrando o nosso potencial tecnológico no desenvolvimento de soluções em automação e instrumentação analítica. Temos muita satisfação em trabalhar com P&D, é nossa vocação!
Por isso este apoio do MCTI e CNPq é tão importante, mantém viva esta vocação e nos incentiva a produzir cada vez mais
”. Comentou o pesquisador Railson de Oliveira.

Um dos fatores fundamentais para o conhecimento da iniciativa e a sua aprovação foi o apoio oferecido pela Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Criativos e Inovadores de Campina Grande – ITCG, que junto com a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba- PaqtcPB, atuam desempenhando um papel de colaborar com o crescimento da qualidade de vida do povo paraibano. “A incubadora nos insere em um ambiente criativo onde o processo de P&D flui de maneira bem dinâmica, temos total suporte da ITCG e vários sentidos, o que nos coloca em pé de igualdade com startups incubadas por todo o país”. Destacou Railson de Oliveira.

O Brasil possui 26 empresas que atuam em 4.030 municípios, atendendo cerca de 74,2% da população nacional. Este projeto compreende o desenvolvimento de equipamento que vai otimizar o processo de controle da qualidade da água nestas empresas, trazendo mais qualidade de vida da população assistida. O prazo para a execução total do projeto gira em torno de 18 meses, como a pesquisa se encontra em andamento a empresa já possuí os primeiros resultados. O desafio agora é transformar o protótipo de pesquisa em equipamento comercial, validar novos métodos relacionados a qualidade da água e firmar parcerias com empresas do setor de saneamento.